Instituto Maurício de Nassau

25 de Março de 2014
Autor admin - Postado em Artigos |

Profissionais multifuncionais

Por: Janguiê Diniz – Mestre e Doutor em Direito – Reitor da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau – Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e passou a ser muito exigente, em virtude das transformações oriundas das novas tecnologias. Essa afirmação já se tornou lugar comum. O que muitos desconhecem é que cerca de um terço dos empregadores do mundo estão vivenciando desafios críticos para preencher posições devido à falta de talentos disponíveis e quase três quartos são afetados por esta falta de talentos em algum nível.

Isso significa dizer que está cada vez mais difícil achar pessoas que tenham qualificação além das básicas, se tornando destaque em meio a tanta competitividade. Para muitas empresas, as pessoas estão lá, mas não as pessoas certas – aquelas com o conhecimento, as habilidades e as competências que as empresas precisam agora.

Se antes, o sonho de qualquer estudante era concluir os estudos e cursar uma universidade, especializar-se em sua área de formação e se destacar no mercado de trabalho por possuir um “diploma”. Agora, a graduação não é mais o suficiente. Ser competitivo no mercado de trabalho exige uma formação ampla, experiências pessoais e um bom domínio de outras línguas. Esses itens tornaram-se essenciais para se galgar um bom posto de trabalho numa multinacional, por exemplo.

Mas, engana-se quem pensa que apenas a formação ampla satisfaz os empregadores. Atualmente o mercado de trabalho busca ainda mais. Em determinado trecho de uma matéria escrita por Arnaldo Hase e publicada na revista Estudos e Negócios, os profissionais precisam ter competências que sejam canalizadas para a geração de negócios para a empresa. Ele precisa ser capaz de compatibilizar inteligência, experiência e expertise, transformadas em valores éticos, e que tenha uma visão global, mesmo que ele não trabalhe fora do país.

O profissional multifuncional surge como um diferencial, como aquele que está apto a exercer diversas atividades ao mesmo tempo. O profissional diferenciado é aquele que se destaca por ter lógica de raciocínio, além de ser capaz de compreender processos, transferir conhecimentos, resolver problemas e tantas outras características.

Formar-se em curso superior não pode significar a estagnação da carreira. Os profissionais que ainda pensam de tal forma estão fadados ao fracasso. Nem todos os indivíduos estão preparados para acompanhar as transformações e mudanças que o mundo do trabalho está exigindo. Além das qualificações profissionais, para se destacar é preciso ser capaz de entender as estratégias de sua empresa, capaz de se autoliderar a ponto de fazer parte dos grandes desafios que as corporações enfrentam.

Estas são as multifuncionalidades que precisamos adquirir para garantir empregabilidade. Na era do conhecimento, é preciso ampliar horizontes.

Deixe seu comentário!

As opiniões postadas neste blog não refletem necessariamente a posição deste Instituto.

Copyright © Núcleo de Tecnologia da Informação - ESBJ

Recife

Endereço: Rua Manoel Caetano, 132, Derby, Recife-PE - CEP.: 52010-220
Contato: 3413-4611

Uma instituição do Grupo Ser Educacional